Atualidade

Construção do troço ferroviário Portugal-Espanha 

Um dos princípios fundamentais do Espaço Schengen é permitir a livre circulação de qualquer natural de um Estado-membro. Para isso, várias alternativas estão disponíveis para viajar entre países, o setor ferroviário não é exceção e hoje em dia, as vias férreas entre países vizinhos estão ainda por construir. A linha ferroviária portuguesa Évora-Freixo está atualmente em construção para aproximar Portugal e Espanha. As grandes obras deste tipo exigem precisão e experiência acumulada, contando com a intervenção da Viamapa.

obras Evora Freixo

Como construir uma Via Ferroviária? 

A ferrovia oferece-nos vantagens significativas em vários pontos, como segurança no transporte, descongestionamento de estradas, limitado no ambiente e muito mais.

Este projeto requer inúmeras etapas do início até à sua conclusão. A engenharia topográfica contribui para que a execução da obra se desenvolva num cenário que melhor se adeque ao conforto dos futuros passageiros, resultando num traçado mais suave. A construção de Vias ferroviárias implica diversas estruturas como viadutos, túneis, passagens de nível ou pontes

Além das obras acessórias, seguem as diferentes etapas para construir uma linha férrea:

  1. Pré-construção

O trabalho preparatório antes da construção da ferrovia é necessário para garantir a sustentabilidade da infraestrutura. Entre todas as preparações, deve-se primeiro realizar uma drenagem do subsolo e preparar os materiais. 

A drenagem do subsolo ajuda a evitar que a ferrovia entupa por acumulação de água e se torne defeituosa. No subsolo, é absolutamente necessário tomar medidas concretas de drenagem para evitar a deterioração futura das linhas ferroviárias. É, portanto, necessário instalar um sistema de drenagem, antes da colocação da ferrovia, como drenos transportadores, tubos de drenagem ou bacias para reduzir o congestionamento em determinados troços de via. 

As ferrovias são feitas de diversos materiais, como balastro, travessas, carris, entre outros. A preparação destes materiais de construção é a base de qualquer projeto ferroviário, permitindo a integridade da obra. 

  1. Aplicação sobre um lastro inferior da ferrovia

O agregado, formado por pedras encontradas nos trilhos, é definido como o leito de balastro, conferindo à base da via-férrea segurança e estabilidade. Diferentes procedimentos de construção são possíveis para a colocação de lastro inferior e superior. 

  1. Ancoragem

É um processo que prende o dormente à crista do lastro. Mais uma vez, este procedimento desempenha um papel importante na garantia da segurança do transporte ferroviário e requer diferentes materiais e técnicas para atingir um grande nível de pressão. 

  1. Colocação de carril

A colocação de carris de aço requer precisão. 

A colocação de carris é um processo complexo, primeiro deve-se medir o comprimento de cada carril e usar carris com o mesmo desvio de comprimento. Começando na parte de trás do interruptor, usando um vagão de monotrilho. 

  1. Instalação do lastro superior

Uma segunda colocação de lastro na via é necessária para estabilizar a infra-estrutura. Levantando os trilhos, permite que os trabalhadores ferroviários ajustem a via ao nível. Uma máquina apelidada de máquina de compactação irá compactar a via várias vezes. Quando alguns comboios circularem na via nova ou reformada, será feita uma colocação final de lastro para preencher os buracos presentes e futuros. 

  1. Âncora e reforço ferroviário

Por fim, para finalizar e consolidar tudo, é necessário a ancoragem de trilhos para lhes conferir maior estabilidade. Essas peças de aço, mantêm a infraestrutura no lugar a longo prazo e proporcionam segurança adicional às etapas anteriores. 

Qual a participação da Viamapa na nova plataforma ferroviária Évora-Freixo? 


A obra de Évora faz parte do Programa Ferrovia 21, com participação em 40% da União Europeia.  

Está inserida no futuro Corredor Internacional Sul, que pretende ligar Évora Norte e Elvas (80 km) com via completamente nova. 

A empreitada em questão designada como Lote A, são 20,5 km entre Évora Norte-Freixo, tendo um custo total de 46.6 milhões. 

O consórcio vencedor do lote A é formado pela Comsa, Fergrupo e San Jose para realizar todo o trabalho, mas nesta obra também estão em campo empresas com expertise complementar, como a Viamapa, que fornecerá diferentes soluções na marcação de toda a obra tanto em betão armado como em terraplenagem 

As obras começaram em Janeiro de 2020, com um prazo de 540 dias. 

O promotor Português do projeto é o Infraestruturas de Portugal (IP). Contudo, a Viamapa tem vindo a colaborar na obra desde o início do projeto, com as equipas em campo, continuando nos próximos anos. 

A missão da Viamapa é acompanhar a obra, com a realização e execução do projeto, levantamentos topográficos para calcular os volumes e assim permitir que os engenheiros realizem seus cálculos com precisão 

construcao plataforma

Levantamento e Implantação do projeto na Viamapa 

  1. Levantamento Inicial

    fase de levantamento inicial é essencial para o sucesso de qualquer projeto ferroviário. Um conhecimento preciso do terreno é fundamental para a implantação do projeto ferroviário, sendo, entre outros elementos da rede, produtos fornecidos pela Viamapa.

    Os projetos ferroviários contemplam várias obras de arte correntes e complexas:

    • Ponte ferroviária: que garante, sobre rios, a passagem da nova linha
    • Viaduto: que permite a circulação quando o território oferece declives acentuados e sobre estradas
    • Ponte rodoviária: troço de cruzamentos entre estradas e trilhos sem afecta-los.
    • Aqueduto: que abre o caminho para a água num canal enterrado
    • Travessias de vida selvagem: que proporciona uma passagem segura para os animais
    • Passagem nível: que combina dois modos de transporte

    Estas obras de arte, que permitirão desenvolver as vias-férreas de forma otimizada, são tão importantes quanto a própria linha férrea. Depois de ter definido por medições precisas o percurso definido pela via, as nossas equipas produzem as plantas base para o projeto ferroviário

    A contribuição da expertise de nossas equipas começa, portanto, desde a fase conceitual, além do projeto detalhado em planta (em 2D / 3D / BIM dependendo do projeto), a implantação e acompanhamento da obra até o final, da criação da linha. 

    A Viamapa tem vindo a alcançar vários propósitos, particularmente com o nosso sistema de mapeamento móvel : Saiba mais aqui

     

  2. Implantação

    Depois de concluídas e validadas as plantas, segue a fase de implantação de projeto que consiste em utilizar elementos calculados numa planta e materializá-los fisicamente, localizando-os com técnicas de georreferenciação. Para a construção desta nova ferrovia, os eixos dos carris foram posicionados com alta precisão levando em consideração todos os detalhes do território. 

Segue-se uma fase de verificação e controlo de qualidade do trabalho anterior.

O objetivo da missão dá-nos informações sobre o método aplicado pelas nossas equipas e também o nível de precisão nos locais: uma variação que pode ir de um centímetro a alguns milímetros. 

trabalhos topograficos Portugal Espanha

Levantamentos topográficos para calcular volumes  


Parte das nossas equipas realizam trabalhos topográficos ao longo de todo o percurso. Como a ferrovia requer um território relativamente plano, o preenchimento ou corte deve ser usado, se necessário. Para maximizar a eficiência da linha de produção, um cálculo de volume permite que os operadores da máquina saibam com precisão quantas toneladas devem ser movimentadas. Além disso, com dados exatos, os empreiteiros podem realizar cálculos adicionais para suas equipas, quanto tempo é necessário para levantar uma determinada quantidade ou quantas máquinas devem ser mobilizadas de uma secção para outra. Esses cálculos favorecem então a terraplanagem onde o projeto linear da nova linha encontrará ali uma base adequada para uma circulação de fluidos. 

Na Viamapa, oferecemos os melhores produtos possíveis, seja em 2D (comprimento, largura) ou 3D (comprimento, largura, profundidade). 
 
As medições são a base dos grandes projetos, elas garantindo: 

  • Segurança

  • Eficiência

  • Rentabilidade

  • Precisão

  • Regularidade

Em suma, mais alguns anos e os comboios estarão prontos para circular com segurança entre Portugal e Espanha 

Seminário de Geodeteção de redes e novas tecnologias

Seminário de Geodeteção de redes e novas tecnologias

Vários especialistas da Viamapa estiveram presentes no primeiro Seminário de Geodeteção e Localização de Redes, no dia 09 de Junho na Alfândega do Porto onde se abordaram diversos temas deste setor em pleno desenvolvimento. Na agenda foram abordados: A Geodeteção de...

read more
Recrutamento nas universidades portuguesas | Viamapa

Recrutamento nas universidades portuguesas | Viamapa

Os estudantes da faculdade do Porto FCUP acompanham Viamapa, que oferece oportunidades de trabalho! Com quase 20 anos de existência, a Viamapa é uma empresa portuguesa com sede no Grande Porto, especializada em serviços de topografia. Abrange várias atividades...

read more
Levantamentos batimétricos no porto de Leixões

Levantamentos batimétricos no porto de Leixões

Para realizar qualquer projeto de levantamento batimétrico é necessário um mapa com dados tridimensionais sobre o terreno ou relevo do fundo do mar.   Dentro de uma embarcação, apoiando a maior draga do mundo “Spartacus”, a Viamapa executa a aquisição e produção de...

read more
Monitorização do Metro do Porto nas diferentes fases da obra

Monitorização do Metro do Porto nas diferentes fases da obra

A construção de novas estruturas, especialmente em obras Subterrâneas como nos túneis  da linha de Metro do Porto, requer uma monitorização constante utilizando sistemas ‘on line’ que permitem monitorizar de forma permanente, evitando acidentes ou perdas inesperadas....

read more
Metro do Porto: Prolongamento com a Linha Rosa

Metro do Porto: Prolongamento com a Linha Rosa

Extensão O plano de expansão do Metro do Porto, que prevê o prolongamento da estação da Casa da música à estação de São Bento (Linha Rosa) estará finalizado em 2024. Este prolongamento de 3km, para além de servir áreas da cidade do Porto, irá proporcionar novas...

read more

Subscreva a nossa newsletter 

Portugal - Moçambique - Zâmbia - França